sábado, 26 de novembro de 2016

Liturgia do Dia - sua Profecia diária


Sabado, dia 26 de Novembro de 2016

Sábado da 34a semana do Tempo Comum

Beato Tiago Alberione, presbítero, fundador, +1971, S. João Berchmans, jovem seminarista, +1621

Comentário do dia
Santo Hipólito de Roma : «Vigiai e orai em todo o tempo»

Apoc. 22,1-7.

O Anjo do Senhor mostrou-me a mim, João, um rio de água viva, resplandecente como cristal, que brotava do trono de Deus e do Cordeiro.
No meio da praça da cidade, entre os dois braços do rio, está a árvore da vida; produz doze colheitas, uma em cada mês, e as suas folhas servem para curar as nações.
Toda a maldição deixará de existir. O trono de Deus e do Cordeiro estará na cidade e os seus servos prestar-Lhe-ão culto;
verão a sua face e o seu nome estará escrito nas suas frontes.
Nunca mais haverá noite, nem precisarão da luz da lâmpada nem da luz do sol, porque brilhará sobre eles a luz do Senhor Deus e reinarão pelos séculos dos séculos.
Disse-me o Anjo: «Estas palavras são fiéis e verdadeiras. O Senhor Deus, que inspira os profetas, enviou o seu Anjo para mostrar aos seus servos o que há de acontecer muito em breve:
'Eu virei sem demora. Felizes aqueles que observam as palavras da profecia deste livro'».


Salmos 95(94),1-2.3-5.6-7.

Vinde, exultemos de alegria no Senhor,
aclamemos a Deus, nosso Salvador.
Vamos à sua presença e dêmos graças,
ao som de cânticos aclamemos o Senhor.

Pois grande Deus é o Senhor,
é um rei poderoso, mais que todos os deuses.
Em sua mão estão as profundezas da terra
e pertencem-Lhe os cimos das montanhas.

D'Ele é o mar, foi Ele quem o fez,
d'Ele é a terra firme, que suas mãos formaram.
Vinde, prostremo-nos em terra,
adoremos o Senhor que nos criou.

O Senhor é o nosso Deus
e nós o seu povo, as ovelhas do seu rebanho.



Lucas 21,34-36.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Tende cuidado convosco, não suceda que os vossos corações se tornem pesados pela intemperança, a embriaguez e as preocupações da vida e esse dia não vos surpreenda subitamente
como uma armadilha, pois ele atingirá todos os que habitam a face da terra.
Portanto, vigiai e orai em todo o tempo, para que possais livrar-vos de tudo o que vai acontecer e comparecer diante do Filho do homem».



Tradução litúrgica da Bíblia



Comentário do dia:

Santo Hipólito de Roma (?-c. 235), presbítero, mártir
A tradição apostólica

«Vigiai e orai em todo o tempo»

Ora antes de o teu corpo repousar. E depois, a meio da noite, levanta-te, lava as mãos com água e ora. Se a tua mulher estiver presente, orai os dois em conjunto. Se ela ainda não for crente, retira-te para outro quarto para orares, e depois volta para a cama. Não sejas preguiçoso para a oração. [...] É preciso orar a esta hora porque os anciãos, de quem herdámos esta tradição, nos ensinaram que a esta hora toda a criação repousa um momento para louvar o Senhor. As estrelas, as árvores e as águas param um instante, e toda a corte de anjos louva a Deus a esta hora com as almas dos justos. É por isso que os crentes devem ter o cuidado de orar a esta hora.

Dando igualmente testemunho disto, o Senhor disse: «À meia-noite ouviu-se um brado: "Aí vem o esposo, ide ao seu encontro!"»(Mt 25,6). E continua: «Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora» (Mt 25,13). Ao cantar do galo, pela manhã, quando te levantas, ora também.







Textos Retirados de: Evangelho Quotidiano. org