quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Liturgia do Dia - sua Profecia diária


Quarta-feira, dia 07 de Dezembro de 2016

Quarta-feira da 2a semana do Advento

Santo Ambrósio, bispo, Doutor da Igreja, +397

Comentário do dia
Santo Ambrósio : Ir ao encontro dos outros como o Senhor vem ao nosso encontro

Is. 40,25-31.

«A quem Me comparareis que seja semelhante a Mim? — diz o Deus Santo.
Erguei os olhos para o alto e olhai. Quem criou estas estrelas? Aquele que as conta e as faz marchar como um exército e as chama a todas pelos seus nomes. Tal é a sua força e tão grande é o seu poder, que nenhuma falta à chamada.
Jacob, porque dizes; Israel, porque afirmas: 'O meu destino está oculto ao Senhor e a minha causa passa despercebida ao meu Deus'? Não o sabes, não o ouvistes dizer?
O Senhor é um Deus eterno, criador da terra até aos seus confins. Ele não Se cansa nem Se fatiga e a sua inteligência é insondável.
Dá força ao que anda exausto e vigor ao que anda enfraquecido.
Os jovens cansam-se e fatigam-se e os adultos tropeçam e vacilam.
Mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças, formam asas como as águias. Correm sem se fatigarem, caminham sem se cansarem».


Salmos 103(102),1-2.3-4.8.10.

Bendiz, ó minha alma, o Senhor
e todo o meu ser bendiga o seu nome santo.
Bendiz, ó minha alma, o Senhor
e não esqueças nenhum dos seus benefícios.

Ele perdoa todos os teus pecados
e cura as tuas enfermidades.
Salva da morte a tua vida
e coroa-te de graça e misericórdia.

O Senhor é clemente e compassivo,
paciente e cheio de bondade.
não nos tratou segundo os nossos pecados,
nem nos castigou segundo as nossas culpas.




Mateus 11,28-30.

Naquele tempo, Jesus exclamou: «Vinde a Mim, todos os que andais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas.
Porque o meu jugo é suave e a minha carga é leve».



Tradução litúrgica da Bíblia



Comentário do dia:

Santo Ambrósio (c. 340-397), bispo de Milão, doutor da Igreja
A Penitência, I, 1

Ir ao encontro dos outros como o Senhor vem ao nosso encontro

A moderação é sem dúvida a mais bela das virtudes. [...] É só a ela que a Igreja, adquirida pelo preço do sangue do Senhor, deve a sua expansão; ela é a imagem do benefício celeste da redenção universal. [...] Consequentemente, quem se aplica a corrigir os defeitos da fraqueza humana deve suportar e em certa medida sentir o peso desta fraqueza sobre os próprios ombros, e não a rejeitar. Porque lemos que o pastor do Evangelho levou a ovelha fatigada, e não a rejeitou (Lc 15,5) [...] A moderação, com efeito, deve temperar a justiça. Não sendo assim, como poderia alguém a quem mostras desaprovação – alguém que pensasse ser objeto de desprezo e não de compaixão para o seu médico –, como poderia ele vir ter contigo para ser tratado?

Foi por isso que o Senhor Jesus mostrou compaixão para connosco. O seu desejo era chamar-nos a Si, e não fazer-nos fugir, assustando-nos. A doçura marca a sua vinda; a sua vinda é marcada pela humildade. Aliás, Ele disse: «Vinde a Mim, vós que estais aflitos, e Eu vos reconfortarei». Assim pois, o Senhor Jesus reconforta, não exclui, não rejeita. E foi com razão que escolheu para discípulos homens que, sendo fiéis intérpretes da vontade do Senhor, reunissem o povo de Deus, em vez de o afastar.







Textos Retirados de: Evangelho Quotidiano. org