terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Liturgia do Dia - sua Profecia diária


Terça-feira, dia 13 de Dezembro de 2016

Terça-feira da 3a semana do Advento

Santa Luzia, virgem, mártir, +303, Santa Otília (ou Odília), religiosa, séc. VII

Comentário do dia
Isaac da Estrela : Sair do pecado e entrar no Reino de Deus

Sofonias 3,1-2.9-13.

Eis o que diz o Senhor: «Ai da cidade rebelde e impura, ai da cidade opressora!
Não escutou nenhum apelo, nem aceitou qualquer aviso. Não confiou no Senhor, nem se aproximou do seu Deus.
Mas Eu darei aos povos lábios puros, para que todos invoquem o nome do Senhor e O sirvam de coração unânime.
Do outro lado dos rios da Etiópia, os meus adoradores virão trazer-Me ofertas.
Nesse dia não te envergonharás das ações com que Me ofendeste, porque afastarei do meio de ti os fanfarrões e arrogantes e não tornarás a vangloriar-te no meu santo monte.
Só deixarei ficar no meio de ti um povo pobre e humilde e procurarão refúgio no nome do Senhor os sobreviventes de Israel.
Não voltarão a cometer injustiças, não tornarão a dizer mentiras, nem mais se encontrará na sua boca uma língua enganadora. Por isso terão pastagem e repouso, sem que ninguém os perturbe».


Salmos 34(33),2-3.6-7.17-18.19.23.

A toda a hora bendirei o Senhor,
o seu louvor estará sempre na minha boca.
A minha alma gloria-se no Senhor:
escutem e alegrem-se os humildes.

Voltai-vos para Ele e ficareis radiantes,
o vosso rosto não se cobrirá de vergonha.
Este pobre clamou e o Senhor o ouviu,
salvou-o de todas as angústias.

A face do Senhor volta-se contra os que fazem o mal,
para apagar da terra a sua memória.
Os justos clamaram e o Senhor os ouviu,
livrou-os de todas as angústias.

O Senhor está perto dos que têm o coração atribulado
e salva os de ânimo abatido.
O Senhor defende a vida dos seus servos,
não serão castigados os que n'Ele confiam.




Mateus 21,28-32.

Naquele tempo, disse Jesus aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos do povo: «Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Foi ter com o primeiro e disse-lhe: 'Filho, vai hoje trabalhar na vinha'.
Mas ele respondeu-lhe: 'Não quero'. Depois, porém, arrependeu-se e foi.
O homem dirigiu-se ao segundo filho e falou-lhe do mesmo modo. Ele respondeu: 'Eu vou, Senhor'. Mas de facto não foi.
Qual dos dois fez a vontade ao pai?» Eles responderam-Lhe: «O primeiro». Jesus disse-lhes: «Em verdade vos digo: Os publicanos e as mulheres de má vida irão diante de vós para o reino de Deus.
João Baptista veio até vós, ensinando-vos o caminho da justiça, e não acreditastes nele; mas os publicanos e as mulheres de má vida acreditaram. E vós, que bem o vistes, não vos arrependestes, acreditando nele».



Tradução litúrgica da Bíblia



Comentário do dia:

Isaac da Estrela (?-c. 1171), monge cisterciense
1.º Sermão para o 2.º domingo da Quaresma

Sair do pecado e entrar no Reino de Deus

Irmãos, chegou a hora de cada um de nós sair do seu pecado. Afastemo-nos da nossa Babilónia, para irmos ao encontro de Deus nosso Salvador, como nos advertiu o profeta: «Prepara-te, Israel, para o encontro com o teu Senhor, pois Ele vem!» (Am 4,12). Afastemo-nos do abismo do nosso pecado e aceitemos partir em direção ao Senhor, que assumiu «uma carne semelhante à do pecado» (Rom 8,3). Então encontraremos Cristo, Aquele mesmo que expiou o pecado que nunca cometera. Então, Aquele que salva os penitentes dar-nos-á a salvação, pois «Ele é misericordioso para com os que se convertem» (Sir 12,3).

Dir-me-eis: «Mas quem pode sair sozinho do pecado?» Sim, na verdade, o maior pecado é o desejo de pecar. Afasta-te, pois, desse desejo, odeia o pecado e eis-te livre dele. Se odiares o pecado, terás encontrado a Cristo, lá onde Ele Se encontra. A quem odeia o pecado Cristo perdoa as faltas, esperando erradicar os nossos maus hábitos.

Mas dizeis que mesmo isso é muito para vós e que, sem a graça de Deus, é impossível o homem odiar o seu pecado e desejar a justiça. «Que o Senhor seja louvado pela sua misericórdia, pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens!» (Sl 106,8). [...] Ó Senhor de mão poderosa, Jesus omnipotente, vem libertar a minha razão cativa do demónio da ignorância e arrancar da minha vontade doente a peste das suas ambições. Liberta as minhas capacidades, a fim de que eu possa agir com força, como desejo de todo o meu coração.







Textos Retirados de: Evangelho Quotidiano. org