terça-feira, 18 de abril de 2017

Liturgia do Dia - sua Profecia diária


Terça-feira, dia 18 de Abril de 2017

Terça-feira NA OITAVA DA PÁSCOA

Beata Sabina Petrilli, religiosa, +1923

Comentário do dia
Santo Anselmo : «Porque choras?»

Actos 2,36-41.

No dia de Pentecostes, disse Pedro aos judeus: «Saiba com absoluta certeza toda a casa de Israel que Deus fez Senhor e Messias esse Jesus que vós crucificastes».
Ouvindo isto, sentiram todos o coração trespassado e perguntaram a Pedro e aos outros Apóstolos: «Que havemos de fazer, irmãos?»
Pedro respondeu-lhes: «Convertei-vos e peça cada um de vós o Batismo em nome de Jesus Cristo, para vos serem perdoados os pecados. Recebereis então o dom do Espírito Santo,
porque a promessa desse dom é para vós, para os vossos filhos e para quantos, de Ac longe, ouvirem o apelo do Senhor nosso Deus».
E com muitas outras palavras os persuadia e exortava, dizendo: «Salvai-vos desta geração perversa».
Os que aceitaram as palavras de Pedro receberam o Batismo e naquele dia juntaram-se aos discípulos cerca de três mil pessoas.


Salmos 33(32),4-5.18-19.20.22.

A palavra do Senhor é reta, da fidelidade nascem as suas obras.
Ele ama a justiça e a retidão: a terra está cheia da bondade do Senhor.
Os olhos do Senhor estão voltados para os que O temem, para os que esperam na sua bondade,
para libertar da morte as suas almas e os alimentar no tempo da fome.
A nossa alma espera o Senhor: Ele é o nosso amparo e protetor.
Venha sobre nós a vossa bondade, porque em Vós esperamos, Senhor




João 20,11-18.

Naquele tempo, Maria Madalena estava a chorar junto do sepulcro. Enquanto chorava, debruçou-se para dentro do sepulcro
e viu dois Anjos vestidos de branco, sentados, um à cabeceira e outro aos pés, onde estivera deitado o corpo de Jesus.
Os Anjos perguntaram a Maria: «Mulher, porque choras?». Ela respondeu-lhes: «Porque levaram o meu Senhor e não sei onde O puseram».
Dito isto, voltou-se para trás e viu Jesus de pé, sem saber que era Ele.
Disse-lhe Jesus: «Mulher, porque choras? A quem procuras?». Pensando que era o jardineiro, ela respondeu-Lhe: «Senhor, se foste tu que O levaste, diz-me onde O puseste, para eu O ir buscar».
Disse-lhe Jesus: «Maria!». Ela voltou-se e respondeu em hebraico: «Rabuni!», que quer dizer: «Mestre!».
Jesus disse-lhe: «Não Me detenhas, porque ainda não subi para o Pai.
Vai ter com os meus irmãos e diz-lhes que vou subir para o meu Pai e vosso Pai, para o meu Deus e vosso Deus». Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: «Vi o Senhor». E contou-lhes o que Ele lhe tinha dito.



Tradução litúrgica da Bíblia



Comentário do dia:

Santo Anselmo (1033-1109), monge, bispo, doutor da Igreja
74.ª oração; PL 158, 1010-1012

«Porque choras?»

«Mulher, porque choras?» Bem-amado Senhor, como podes perguntar porque chora ela? Não é verdade que Te viu cruelmente imolado, atravessado por pregos, suspenso do madeiro como um salteador, entregue às zombarias dos ímpios? Como podes dizer-lhe: «Mulher, porque choras?» Ela não conseguiu arrancar-Te à morte, mas queria ao menos embalsamar o teu corpo, para o preservar da corrupção o máximo de tempo possível. [...] E eis que, para cúmulo, julga ter perdido esse corpo que tinha ainda a alegria de possuir. Com essa perda, toda a esperança se esfumou para ela, se nada pode guardar em memória de Ti. Como podes perguntar-lhe, nesse preciso momento: «Mulher, porque choras? Quem procuras?»

Ó bom Senhor, vê que é a tua discípula fiel, resgatada pelo teu sangue, que está atormentada pelo desejo de Te ver. Vais permitir que tal sofrimento dure muito tempo? Agora que escapaste à corrupção, perdeste toda a compaixão? Agora que atingiste a imortalidade, esqueceste a misericórdia? Não, a tua doce bondade, Amigo, leva-Te a intervir sem tardar, para que aquela que chora o seu Senhor não ceda à amargura do coração.

«Maria!» Ó Senhor, tu chamaste a tua serva pelo seu nome de família e ela reconheceu imediatamente a voz familiar do seu Senhor. «Maria!» Palavra tão doce, tão transbordante de ternura e de amor! Ser-Te-ia impossível, Mestre, dizê-lo de forma mais breve e mais forte: «Maria! Sei quem tu és. Sei o que queres. Eis-Me aqui! Não chores mais. Eis-Me aqui, Aquele que procuras.» Imediatamente as lágrimas mudam de natureza; pois como poderiam ser estancadas, quando agora brotam de um coração em festa?







Textos Retirados de: Evangelho Quotidiano. org