sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Liturgia do Dia - sua Profecia diária


Sexta-feira, dia 25 de Agosto de 2017

Sexta-feira da 20ª semana do Tempo Comum

Beato Miguel de Carvalho, presbítero, mártir, +1624, S. José de Calasanz, presbítero, educador, +1648, S. Luís (IX), rei de França, +1270

Comentário do dia
Santo António de Lisboa : Amar a Deus, ao próximo e a si mesmo

Rute 1,1.3-6.14b-16.22.

No tempo em que os juízes governavam, houve uma fome no país. Certo homem deixou Belém de Judá e emigrou para os campos de Moab, com a mulher e dois filhos.
Elimelec, marido de Noémi, faleceu e ela ficou só com os seus dois filhos.
Ambos casaram com esposas moabitas, uma chamada Orpa e a outra Rute. Permaneceram lá cerca de dez anos.
Entretanto os filhos também morreram e Noémi ficou só, sem os dois filhos e sem o marido.
Resolveu então voltar dos campos de Moab, juntamente com as noras, por ter sabido, nos campos de Moab, que o Senhor tinha abençoado o seu povo, dando-lhe pão.
Orpa despediu-se da sogra e voltou para o seu povo; mas Rute ficou com Noémi.
Disse-lhe Noémi: «Olha que a tua cunhada voltou para o seu povo e para o seu deus. Vai também com ela».
Rute respondeu-lhe: «Não insistas comigo, para que te deixe e me afaste de ti, pois irei para onde fores e viverei onde viveres. O teu povo será o meu povo e o teu Deus será o meu Deus».
Foi assim que Noémi regressou dos campos de Moab, trazendo consigo sua nora Rute, a moabita. Chegaram a Belém no início da ceifa da cevada.


Salmos 146(145),5-6.7.8-9a.9bc-10.

Feliz o que tem por auxílio o Deus de Jacob,
o que põe a sua confiança no Senhor, seu Deus,
que fez o céu e a terra,
o mar e quanto neles existe.

O Senhor faz justiça aos oprimidos,
dá pão aos que têm fome
e a liberdade aos cativos.
O Senhor ilumina os olhos dos cegos,

o Senhor levanta os abatidos,
o Senhor ama os justos.
O Senhor protege os peregrinos,
ampara o órfão e a viúva

e entrava o caminho aos pecadores.
O Senhor reina eternamente.
O teu Deus, ó Sião,
é rei por todas as gerações.




Mateus 22,34-40.

Naquele tempo, os fariseus, ouvindo dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus, reuniram-se em grupo,
e um doutor da Lei perguntou a Jesus, para O experimentar:
«Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?».
Jesus respondeu: «'Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu espírito'.
Este é o maior e o primeiro mandamento.
O segundo, porém, é semelhante a este: 'Amarás o teu próximo como a ti mesmo'.
Nestes dois mandamentos se resumem toda a Lei e os Profetas».



Tradução litúrgica da Bíblia



Comentário do dia:

Santo António de Lisboa (c. 1195-1231), franciscano, doutor da Igreja
Sermões para os domingos e festas

Amar a Deus, ao próximo e a si mesmo

Ama-te a ti mesmo tal como te criou Aquele que te amou. Despreza-te tal como te fizeste a ti mesmo. Submete-te ao que está acima de ti; despreza o que está abaixo de ti. Ama-te a ti mesmo como te amou Aquele que Se entregou por ti. Depreza-te por teres desprezado o que Deus fez e amou em ti. [...]

Queres ter Deus no teu espírito em todo o momento? Olha-te tal como Deus te fez. Nãoandes à procura de outro tu, não te tornes outro, diferente daquele que Deus te fez. Assim, terás Deus no teu espírito em todo o momento.    

    







Textos Retirados de: Evangelho Quotidiano. org