sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Liturgia do Dia - sua Profecia diária


Sexta-feira, dia 01 de Setembro de 2017

Sexta-feira da 21ª semana do Tempo Comum

Santo Egídio, abade, séc. VII

Comentário do dia
São Gregório de Nazianzo : «Aí vem o esposo»

1 Tess. 4,1-8.

Irmãos: Eis o que vos pedimos e recomendamos no Senhor Jesus: Recebestes de nós instruções sobre o modo como deveis proceder para agradar a Deus, e assim estais procedendo. Mas continuai a progredir ainda mais,
Conheceis bem as normas que vos demos da parte do Senhor Jesus.
A vontade de Deus é que vos santifiqueis, que eviteis a imoralidade,
que saiba cada um de vós conservar o seu corpo em santidade e honra,
sem se deixar dominar pelas paixões, como os pagãos, que não conhecem a Deus.
Ninguém lese ou prejudique seu irmão nesta matéria, pois de tudo isto Se vinga o Senhor, como já vos temos dito e assegurado.
Porque Deus não nos chamou a viver na impureza, mas na santidade.
Portanto, quem rejeita estas instruções não rejeita um homem mas o próprio Deus, que vos dá o Espírito Santo.


Salmos 97(96),1.2b.5-6.10.11-12.

O Senhor é rei: exulte a terra,
rejubile a multidão das ilhas.
a justiça e o direito são a base do seu trono.

Derretem-se os montes como cera
diante do senhor de toda a terra.
Os céus proclamam a sua justiça

e todos os povos contemplam a sua glória.
O Senhor ama os que detestam o mal,
guarda as almas dos seus fiéis;

o Senhor protege os seus servos
e livra-os das mãos dos ímpios.
A luz resplandece para os justos

e a alegria para os corações retos.
Alegrai-vos, ó justos, no Senhor
e louvai o seu nome santo.




Mateus 25,1-13.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos a seguinte parábola: «O reino dos Céus pode comparar-se a dez virgens, que, tomando as suas lâmpadas, foram ao encontro do esposo.
Cinco eram insensatas e cinco eram prudentes.
As insensatas, ao tomarem as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo,
enquanto as prudentes, com as lâmpadas, levaram azeite nas almotolias.
Como o esposo se demorava, começaram todas a dormitar e adormeceram.
No meio da noite ouviu-se um brado: 'Aí vem o esposo; ide ao seu encontro'.
Então, as virgens levantaram-se todas e começaram a preparar as lâmpadas.
As insensatas disseram às prudentes: 'Dai-nos do vosso azeite, que as nossas lâmpadas estão a apagar-se'.
Mas as prudentes responderam: 'Talvez não chegue para nós e para vós. Ide antes comprá-lo aos vendedores'.
Mas, enquanto foram comprá-lo, chegou o esposo: as que estavam preparadas entraram com ele para o banquete nupcial; e a porta fechou-se.
Mais tarde, chegaram também as outras virgens e disseram: 'Senhor, senhor, abre-nos a porta'.
Mas ele respondeu: 'Em verdade vos digo: Não vos conheço'.
Portanto, vigiai, porque não sabeis o dia nem a hora».



Tradução litúrgica da Bíblia



Comentário do dia:

São Gregório de Nazianzo (330-390), bispo, doutor da Igreja
Sobre o Santo Baptismo, Discurso 40, 46; PG 36, 425

«Aí vem o esposo»

Imediatamente após o teu batismo, ficarás de pé diante do grande santuário para significar a glória do mundo que está para vir. O canto dos salmos que te acolherá é o prelúdio dos louvores celestes. As candeias que acenderás prefiguram esse cortejo de luzes que conduzirá ao noivo as nossas almas resplandecentes e virgens, munidas das candeiacesa da fé.

Tenhamos o cuidado de não nos abandonarmos ao sono, por descuido, não vá Aquele que esperamos surgir de improviso sem que O tenhamos visto chegar. Não nos deixemos ficar sem provisões de azeite e de boas obras, não aconteça que sejamos excluídos da sala das núpcias. [...] O esposo entrará com grande pressa, e as almas prudentes entrarão com Ele. As outras, atarefadas a preparar as suas candeias, não terão tempo para entrar e ficarão de fora, no meio das lamentações. Só quando já for demasiado tarde se darão conta do que perderam devido ao seu descuido. [...]

Elas assemelham-se àqueles convidados para as núpcias que um nobre pai celebra em honra de um jovem nobre, e que se recusam a tomar parte nelas: um, porque acabava de se casar; outro, porque tinha comprado um campo; um terceiro, porque adquirira uma parelha de bois (Lc 14,18s). [...] Porque não há lugar no Céu para o orgulhoso e o descuidado, para o homem que não se vestiu convenientemente, que não usa o trajo de núpcias (Mt 22,11), ainda que na Terra fosse considerado digno do esplendor celeste, e se tivesse introduzido furtivamente no grupo dos fiéis, alimentando falsas esperanças.

Que acontecerá em seguida? O Esposo sabe o que nos ensinará quando estivermos no Céu, e sabe que relações estabelecerá com as almas que aí tenham entrado com Ele. Creio que viverá em sua companhia e lhes ensinará os mistérios mais perfeitos e mais puros.







Textos Retirados de: Evangelho Quotidiano. org