quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Liturgia do Dia - sua Profecia diária


Quinta-feira, dia 03 de Novembro de 2016

Quinta-feira da 31ª semana do Tempo Comum

S. Martinho de Porres (ou de Lima), religioso, +1639

Comentário do dia
São João-Maria Vianney : «Assim haverá alegria entre os Anjos de Deus por um só pecador que se arrependa»

Filip. 3,3-8a.

Irmãos: Os verdadeiros circuncidados somos nós, que prestamos culto a Deus segundo o seu Espírito e nos gloriamos em Jesus Cristo, sem confiarmos na carne.
É verdade que eu também poderia confiar na carne. Se alguém julga poder gloriar-se na carne, poderia eu com maior razão:
Fui circuncidado aos oito dias, sou da raça de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu filho de hebreus. Quanto à Lei judaica, era fariseu;
quanto ao zelo, era perseguidor da Igreja; quanto à justiça segundo a Lei, vivia irrepreensivelmente.
Mas tudo isso, que era para mim lucro, considerei-o como perda por causa de Cristo.
Mais ainda: considero todas as coisas como prejuízo, comparando-as com o bem supremo, que é o conhecimento de Jesus Cristo, meu Senhor. Por Ele, renunciei a todas as coisas e considerei tudo como lixo, para ganhar Cristo.


Salmos 105(104),2-3.4-5.6-7.

Cantai salmos e hinos ao Senhor,
proclamai todas as suas maravilhas.
Gloriai-vos no seu nome santo,
exulte o coração dos que procuram o Senhor.

Procurai o Senhor e o seu poder,
buscai sempre a sua face.
Recordai as suas maravilhas,
os seus prodígios e os oráculos da sua boca.

Vós, descendentes de Abraão, seu servo,
filhos de Jacob, seu eleito,
o Senhor é o nosso Deus
e as suas sentenças são lei em toda a terra.




Lucas 15,1-10.

Naquele tempo, os publicanos e os pecadores aproximavam-se todos de Jesus, para O ouvirem.
Mas os fariseus e os escribas murmuravam entre si, dizendo: «Este homem acolhe os pecadores e come com eles».
Jesus disse-lhes então a seguinte parábola:
«Quem de vós, que possua cem ovelhas e tenha perdido uma delas, não deixa as outras noventa e nove no deserto, para ir à procura da que anda perdida, até a encontrar?
Quando a encontra, põe-na alegremente aos ombros
e, ao chegar a casa, chama os amigos e vizinhos e diz-lhes: 'Alegrai-vos comigo, porque encontrei a minha ovelha perdida'.
Eu vos digo: Assim haverá mais alegria no Céu por um só pecador que se arrependa, do que por noventa e nove justos que não precisam de arrependimento.
Ou então, qual é a mulher que, possuindo dez dracmas e tendo perdido uma, não acende uma lâmpada, varre a casa e procura cuidadosamente a moeda, até a encontrar?
Quando a encontra, chama as amigas e vizinhas e diz-lhes: 'Alegrai-vos comigo, porque encontrei a dracma perdida'.
Eu vos digo: Assim haverá alegria entre os Anjos de Deus por um só pecador que se arrependa».



Da Bíblia Sagrada - Edição dos Franciscanos Capuchinhos - www.capuchinhos.org



Comentário do dia:

São João-Maria Vianney (1786-1859), presbítero, Cura de Ars
Sermão para o 3.º Domingo de Pentecostes, 1.º sobre a misericórdia

«Assim haverá alegria entre os Anjos de Deus por um só pecador que se arrependa»

A conduta de Jesus Cristo durante a sua vida mortal mostra-nos a grandeza da sua misericórdia para com os pecadores. Vemos que todos vêm ter com Ele para Lhe fazer companhia; e Ele, longe de os repelir ou de Se afastar deles, pelo contrário, serve-Se de todos os meios para Se encontrar com eles, a fim de os atrair a seu Pai: vai buscá-los através dos remorsos de consciência; renova-os pela sua graça e conquista-os com os seus modos amorosos; e trata-os com tanta bondade, que chega a tomar a sua defesa contra os escribas e os fariseus que querem recriminá-los e que parecem não querer suportá-los ao pé de Jesus Cristo.

E vai ainda mais longe: para justificar a sua conduta, em atenção a eles, conta uma parábola que lhes mostra, da melhor maneira possível, a grandeza do seu amor pelos pecadores: «Um bom pastor que tinha cem ovelhas, tendo perdido uma, deixou todas as outras para correr atrás da que se tinha perdido e, tendo-a encontrado, pô-la aos ombros, para a poupar à dureza do caminho. Depois, tendo-a levado para o redil, convidou os seus amigos a regozijarem-se com ele por ter encontrado a ovelha que julgava ter perdido.» E junta-lhe a parábola duma mulher que tinha dez dracmas e, tendo perdido uma, acendeu a sua lamparina para procurar em todos os recantos da casa e, tendo-a encontrado, convidou todas as amigas para se regozijarem com ela.  E conclui: «É assim que todo o céu se alegra pelo regresso dum pecador que se converte e faz penitência; porque "não são os que têm saúde que precisam de médico, mas os que estão doentes; não foram os justos que Eu vim chamar ao arrependimento, mas os pecadores" (Lc 5,31-32).»

Vemos que Jesus Cristo aplica a Si próprio essas vivas imagens da grandeza da sua misericórdia para com os pecadores. Que felicidade para nós saber que a misericórdia de Deus é infinita. Que enorme desejo devemos sentir nascer em nós, de nos lançarmos aos pés de um Deus que nos receberá com tanta alegria!







Textos Retirados de: Evangelho Quotidiano. org