quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Liturgia do Dia - sua Profecia diária


Quinta-feira, dia 02 de Fevereiro de 2017

Apresentação do Senhor, festa.

Comentário do dia
São Bernardo : «De repente entrará no seu Templo o Senhor que procurais» (Mal 3,1)

Malaquias 3,1-4.

Assim fala o Senhor Deus: "Vou enviar o meu mensageiro, para preparar o caminho diante de Mim. Imediatamente entrará no seu templo o Senhor a quem buscais, o Anjo da Aliança por quem suspirais. Ele aí vem - diz o Senhor do Universo -.
Mas quem poderá suportar o dia da sua vinda, quem resistirá quando Ele aparecer? Ele é como o fogo do fundidor e como a lixívia dos lavandeiros.
Sentar-Se-á para fundir e purificar: purificará os filhos de Levi, como se purifica o ouro e a prata, e eles serão para o Senhor os que apresentam a oblação segundo a justiça.
Então a oblação de Judá e de Jerusalém será agradável ao Senhor, como nos dias antigos, como nos anos de outrora.


Salmos 24(23),7.8.9.10.

Levantai, ó portas, os vossos umbrais,
alteai-vos, pórticos antigos,
e entrará o Rei da glória.
Quem é esse Rei da glória?

O Senhor forte e poderoso,
o Senhor poderoso nas batalhas.
Levantai, ó portas, os vossos umbrais,
alteai-vos, pórticos antigos,

e entrará o Rei da glória.
Quem é esse Rei da glória?
O Senhor dos Exércitos,
é Ele o Rei da glória.




Lucas 2,22-40.

Ao chegarem os dias da purificação, segundo a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, para O apresentarem ao Senhor,
como está escrito na Lei do Senhor: "Todo o filho primogénito varão será consagrado ao Senhor",
e para oferecerem em sacrifício um par de rolas ou duas pombinhas, como se diz na Lei do Senhor.
Vivia em Jerusalém um homem chamado Simeão, homem justo e piedoso, que esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava nele.
O Espírito Santo revelara-lhe que não morreria antes de ver o Messias do Senhor;
e veio ao templo, movido pelo Espírito. Quando os pais de Jesus trouxeram o Menino para cumprirem as prescrições da Lei no que lhes dizia respeito,
Simeão recebeu-O em seus braços e bendisse a Deus, exclamando:
Agora, Senhor, segundo a vossa palavra, deixareis ir em paz o vosso servo,
porque os meus olhos viram a vossa salvação,
que pusestes ao alcance de todos os povos:
luz para se revelar às nações e glória de Israel, vosso povo.
O pai e a mãe do Menino Jesus estavam admirados com o que d'Ele se dizia.
Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua Mãe: "Este Menino foi estabelecido para que muitos caiam ou se levantem em Israel e para ser sinal de contradição;
- e uma espada trespassará a tua alma - assim se revelarão os pensamentos de todos os corações".
Havia também uma profetiza, Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada
e tinha vivido casada sete anos após o tempo de donzela e viúva até aos oitenta e quatro. Não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia, com jejuns e orações.
Estando presente na mesma ocasião, começou também a louvar a Deus e a falar acerca do Menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém.
Cumpridas todas as prescrições da Lei do Senhor, voltaram para a Galileia, para a sua cidade de Nazaré.
Entretanto, o Menino crescia e tornava-Se robusto, enchendo-Se de sabedoria. E a graça de Deus estava com Ele.



Tradução litúrgica da Bíblia



Comentário do dia:

São Bernardo (1091-1153), monge cisterciense, doutor da Igreja
1.º sermão para a Purificação

«De repente entrará no seu Templo o Senhor que procurais» (Mal 3,1)

Hoje a Virgem Mãe introduz o Senhor do Templo no Templo do Senhor. José também conduz ao Senhor esse filho que não é o seu, mas o Filho bem amado no qual Deus pôs toda a sua complacência (Mt 3,17). Simeão, o justo, reconhece aquele por quem esperava; Ana, a viúva, louva-O. Uma primeira procissão foi celebrada nesse dia por estas quatro personagens, uma procissão que, mais tarde, seria celebrada em júbilo pelo universo inteiro. [...] Não vos espanteis por esta procissão ser tão pequena, pois que bem pequeno é também aquele que o Templo recebe. Mas neste local não há pecadores: todos são justos, todos são santos, todos são perfeitos.

Só a esses salvarás, Senhor? O teu corpo vai crescer, a tua ternura, também crescerá. [...] Vejo agora uma segunda procissão, em que o Senhor é precedido e seguido pelas multidões; já não é a Virgem que O leva, mas um jumentinho. Ele não menospreza, portanto, nenhum daqueles que envergarem as vestes dos apóstolos (Mt 21,7): a sua doutrina, os seus costumes e a caridade que cobre uma quantidade de pecados (1Ped 4,8). Mas irei mais longe e direi que também a nós Ele reservou um lugar nessa procissão. [...] David, rei e profeta, rejubilou ao ver esse dia: «Viu-o e encheu-se de alegria» (Jo 8,56); senão, não teria cantado «Recebemos, ó Deus, a tua misericórdia no teu Templo» (Sl 47,8). David recebeu essa misericórdia do Senhor, Simeão recebeu-a, e nós também a recebemos, como todos aqueles que são predestinados à vida, pois «Cristo é o mesmo ontem, hoje e para sempre» (Heb 13,8). [...}

Abracemos, portanto, essa misericórdia que recebemos no Templo e, tal como a bem-aventurada Ana, não nos afastemos dele. Pois «o Templo de Deus é santo, e esse Templo sois vós» diz o apóstolo Paulo (1Cor 3,17). Está perto de vós essa misericórdia; «está perto de vós a palavra de Deus, na vossa boca e no vosso coração» (Rom 10,8). Pois não é verdade que Cristo habita em vossos corações pela fé (Ef 3,17)? Eis o seu Templo, eis o seu trono. [...] Sim, é no coração que recebemos a misericórdia, é no coração que habita Cristo, é no coração que Ele murmura palavras de paz ao seu povo, aos seus santos, a todos aqueles que se recolhem ao seu coração.







Textos Retirados de: Evangelho Quotidiano. org