sábado, 25 de fevereiro de 2017

Liturgia do Dia - sua Profecia diária


Sabado, dia 25 de Fevereiro de 2017

Sábado da 7a semana do Tempo Comum

S. Luis Versiglia, bispo, mártir, +1930, S. Calisto Caravário, presbítero, mártir, +1930, S. Sebastião de Aparício, leigo, confessor, +1600

Comentário do dia
Hermas : ««Deixai vir a Mim as criancinhas [...]: dos que são como elas é o reino de Deus. »

Sirac 17,1-13.

O Senhor criou os homens a partir da terra, e a ela de novo os faz voltar.
Determinou-lhes um tempo e um número de dias, e deu-lhes domínio sobre tudo o que há na terra.
Revestiu-os de força como a si mesmo e fê-los à sua própria imagem.
Fê-los temidos de todo o ser vivo, e impôs o seu domínio sobre os animais e as aves.
Eles receberam o uso dos cinco poderes do Senhor; como sexto foi-lhes dada a participação da inteligência, e como sétimo, a razão, intérprete dos seus poderes.
Dotou-os de inteligência, língua e olhos, de ouvidos e dum coração para pensar.
Encheu-os de saber e de inteligência, e mostrou-lhes o bem e o mal.
Pôs o seu olhar sobre os seus corações, a fim de lhes mostrar a grandeza das suas obras.
E lhes concedeu que celebrassem eternamente as suas maravilhas.
Louvarão o nome de Deus Santo, publicando a magnificência das suas obras.
Concedeu-lhes a ciência, e deu-lhes em herança a lei da vida.
Concluiu com eles uma Aliança eterna, e revelou-lhes os seus decretos.
Viram com os próprios olhos a grandeza da sua glória, os seus ouvidos escutaram a majestade da sua voz.


Salmos 103(102),13-14.15-16.17-18a.

Como um pai se compadece dos seus filhos,
assim o Senhor se compadece dos que O temem.
Ele sabe de que somos formados
e não Se esquece de que somos pó da terra.

Os dias dos seres humanos são como a erva:
brota como a flor do campo,
mas, quando sopra o vento sobre ela,
deixa de existir e não se conhece mais o seu lugar.

A bondade do Senhor permanece eternamente
sobre aqueles que O temem
e a sua justiça sobre os filhos dos seus filhos,
sobre aqueles que guardam a sua aliança.




Marcos 10,13-16.

Naquele tempo, apresentaram a Jesus umas crianças para que Ele lhes tocasse, mas os discípulos afastavam-nas.
Jesus, ao ver isto, indignou-Se e disse-lhes: «Deixai vir a Mim as criancinhas, não as estorveis: dos que são como elas é o reino de Deus.
Em verdade vos digo: Quem não acolher o reino de Deus como uma criança, não entrará nele».
E, abraçando-as, começou a abençoá-las, impondo as mãos sobre elas.



Tradução litúrgica da Bíblia



Comentário do dia:

Hermas (século II)
O Pastor, parábola 9, 24.29

««Deixai vir a Mim as criancinhas [...]: dos que são como elas é o reino de Deus. »

O Pastor mostrou-me uma montanha onde as ervas eram verdes e viçosas; tudo estava florescente, e os rebanhos e os pássaros encontravam aí o seu alimento. Ele disse-me: «Os crentes daqui são simples, inocentes, felizes, sem qualquer ressentimento uns contra os outros, mas, pelo contrário, alegres servidores de Deus. Revestidos do santo espírito das virgens, cheios de compaixão por todos os homens, proveem, com o suor do seu rosto, às necessidades de todos os seus semelhantes, sem murmurações nem hesitação. Vendo a sua simplicidade e toda a sua candura infantil, o Senhor fez prosperar o trabalho das suas mãos e abençoou todas as suas empresas. [...] Todos vós que agis assim, permanecei desse modo, e a vossa prosperidade não desaparecerá jamais» [...]

Depois, ele mostrou-me uma bela montanha toda branca: «Aqui os crentes assemelham-se às criancinhas que não têm qualquer ideia do que é o mal; como elas, nunca souberam o que é a maldade, mas guardaram sempre a inocência da infância. Esses homens irão seguramente habitar no reino de Deus, porque não violaram os mandamentos de Deus, mas perseveraram todos os dias da sua vida na candura e nos sentimentos da sua infância. Todos vós que perseverais nesta via sereis "como criancinhas", sem malícia, sereis glorificados mais que todos os outros, porque as criancinhas são gloriosas diante de Deus e os primeiros a seus olhos. Bem-aventurados, pois, todos vós que afastardes a malícia para vos revestirdes de inocência; primeiro que todos os outros, vivereis para Deus. »







Textos Retirados de: Evangelho Quotidiano. org