domingo, 26 de fevereiro de 2017

Liturgia do Dia - sua Profecia diária


Domingo, dia 26 de Fevereiro de 2017

8º Domingo do Tempo Comum
8º Domingo do Tempo Comum - Ano A (semana IV do saltério)

S. Porfírio de Gaza, bispo, +420, Santo Alexandre, bispo, +328

Comentário do dia
Santa Clara : Escolher a porta estreita

Is. 49,14-15.

Sião dizia: «O Senhor abandonou-me, o meu dono esqueceu-se de mim.»
Pode a mulher esquecer-se da criança que amamenta e não ter carinho pelo fruto das suas entranhas? Mas ainda que ela o esquecesse, Eu nunca te esquecerei».


Salmos 62(61),2-3.6-7.8-9.

Só em Deus descansa a minha alma,
d'Ele me vem a salvação.
Ele é meu refúgio e salvação,
minha fortaleza: jamais serei abalado.

Minha alma, só em Deus descansa:
d'Ele vem a minha esperança.
Ele é meu refúgio e salvação,
minha fortaleza: jamais serei abalado.

Em Deus está a minha salvação e a minha glória,
Ele é o meu rochedo seguro e o meu refúgio.
Povo de Deus,
em todo o tempo ponde n'Ele a vossa confiança,

desafogai em sua presença os vossos corações.
Deus é o nosso refúgio.



1 Cor. 4,1-5.

Irmãos: Todos nos devem considerar como servos de Cristo e administradores dos mistérios de Deus.
Ora o que se requer nos administradores é que sejam fiéis.
Quanto a mim, pouco me importa ser julgado por vós ou por um tribunal humano; nem sequer me julgo a mim próprio.
De nada me acusa a consciência, mas não é por isso que estou justificado:
quem me julga é o Senhor. Portanto, não façais qualquer juízo antes do tempo, até que venha o Senhor, que há de iluminar o que está oculto nas trevas e manifestar os desígnios dos corações. E então cada um receberá da parte de Deus o louvor que merece.


Mateus 6,24-34.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há-de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.
Por isso vos digo: «Não vos preocupeis, quanto à vossa vida, com o que haveis de comer, nem, quanto ao vosso corpo, com o que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento e o corpo mais do que o vestuário?
Olhai para as aves do céu: não semeiam nem ceifam nem recolhem em celeiros; o vosso Pai celeste as sustenta. Não valeis vós muito mais do que elas?
Quem de entre vós, por mais que se preocupe, pode acrescentar um só côvado à sua estatura?
E porque vos inquietais com o vestuário? Olhai como crescem os lírios do campo: não trabalham nem fiam;
mas Eu vos digo: nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.
Se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao forno, não fará muito mais por vós, homens de pouca fé?
Não vos inquieteis, dizendo: 'Que havemos de comer? Que havemos de beber? Que havemos de vestir?'
Os pagãos é que se preocupam com todas estas coisas. Bem sabe o vosso Pai celeste que precisais de tudo isso.
Procurai primeiro o reino de Deus e a sua justiça, e tudo o mais vos será dado por acréscimo.
Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, porque o dia de amanhã tratará das suas inquietações. A cada dia basta o seu cuidado».



Tradução litúrgica da Bíblia



Comentário do dia:

Santa Clara (1193-1252), monja franciscana
Carta a Inês de Praga, 25-29

Escolher a porta estreita

Estou certa de que sabeis que o Reino dos Céus não foi prometido nem é dado pelo Senhor senão aos pobres (cf Mt 5,3), porque quando nos prendemos a uma coisa cá de baixo, perdemos o fruto da caridade.

Não podemos servir, ao mesmo tempo, a Deus e a Mámon, porque, ou um deles é amado e o outro detestado, ou um deles é servido e o outro desprezado; um homem vestido não consegue lutar contra um adversário nu, porque este pode agarrar-lhe as vestes e vencê-lo sem demora; não podemos ter a esperança de viver com brilho neste mundo e reinar com Cristo no outro; mais depressa um camelo passará pelo fundo de uma agulha que um rico passará pela porta do Céu (cf Mt 19,24).

Foi por isso que rejeitastes essas vestes que são as riquezas temporais, a fim de não serdes vencida na luta, e escolhestes o caminho inclinado e a porta estreita, a fim de poderdes entrar no Reino dos Céus (cf Mt 7,13-14).







Textos Retirados de: Evangelho Quotidiano. org